domingo, 25 de julho de 2010

Coração universo

Nicoletta Ceccoli

                                                         ♥´¨`♥•.¸¸.•♥´¨`♥•.¸¸.•♥´¨`♥•

Imagine um poço. Fundo... mais fundo que toda a extensão infinita do universo.

Há de se imaginar o que lá habita. Há de se imaginar a profundidade que dita o mistério de todos os mistérios. E por mais que a inteligência seja capaz de prever, ou de chegar perto de todas as respostas, a vã filosofia de nossa existência, nos condena à uma pequena partícula de todas as verdades. Impossível saber. Impossível ser onipresente. Impossível ser onisciente.

E qual a chave que abre o portal de todos os segredos ocultados por um misterioso advir de eternidade? E qual a chave da saudade?
E qual a chave da sanidade destes dias sem sentido?


E do que é feita esta saudade que não tem sobrenome, tamanho, não cabe numa caixa, não tem cor ou sabor, nem suporta a dor da falta de destinatário?
É uma saudade que nem existe no dicionário.

A saudade das coisas que jamais aconteceram. Dos momentos ocultados, jamais revelados por um sopro de realidade. Sobrevoaram na imaginação, sonhando um dia tocarem o chão.

Queria apenas, voar... e lá em cima, ser capaz de tocar as nuvens. Colorí-las com pequenas alegrias. Enchê-las de água, com algumas tristezas. Relampejar, para chocoalhar mentes e corações limitados.
E lá de cima, enxergar o poço. Enxergar além da superfície tátil de todas as coisas que não fazem sentido. E lá no fundo, encontrar o seu sorriso. O sorriso da minha saudade e da minha paz, ainda sem destinatário, mas digno de todos os bons sentimentos que alguém é capaz de entregar.

Um dia, fruto desta saudade sem nome e sem tamanho, eu receberei como um presente divino, a chave do portal que abre todas as verdades ocultadas. Elas todas serão reveladas;  açucaradas ou não,  mostrarão o caminho de toda a sabedoria da vida.

Provo a bebida da ignorância. Não saber, pode ser injusto. Mas desconhecer detalhes do que lhe é ocultado pelo destino, pode aliviar os caminhos e promover o arbítrio. Pode trazer mais chuva, em dias de calor, e mais sol em dias de frio.

A verdade, cortante como uma faca, liberta. Mas acorrenta, os corações mais amedrontados pelo 'não saber viver'.

Quando acordar, quero apenas sorrir e chorar. Saberei que estou longe, muito longe do poder de Ser. Mas muito perto, perto demais de Estar. E que ser e estar, só vai depender da minha capacidade de sorrir e chorar, sem medo de sorrir; e novamente, sem medo de chorar. Sem medo, principalmente, de re-co-me-çar.

Recomeço.

Meço meu coração. Ele tem o tamanho do universo. Porque é digno, de cair e levantar. De sempre, sempre, sempre, sempre re-mo-çar.

Remoço.

E o poço?

Já não importa mais. Enquanto vida for vida, jamais saberei a dimensão do profundo oculto do tudo.

Contento-me então, com um coração universo.
Ele é do tamanho do que eu acredito.

E no que eu acredito?

Eu só acredito no amor.

Só o amor me faz acreditar. Ainda há?

♥´¨`♥•.¸¸.•♥´¨`♥•.¸¸.•♥´¨`♥•

6 comentários:

  1. Tanta coisa a sentir com o que tu escrevestes... Re-moçar, sempre.

    Sonhar, mesmo que tenhamos de acordar depois.

    lindo, muito lindo...

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo, afinal das contas...
    agradeço sinceramente pelo teu comentário...
    retribuo por que mereces,,, e escreves com a tua alma
    isso é lindo e raro...
    muitos se veem em poços. as vezes sem rumo. mas quando encontram o amor que respondo do ponto de vista de um artista, existe, existe, existe. ele vem e vai. apenas cabe a nós saber cuidar.

    ResponderExcluir
  3. Teu texto mexeu comigo. Acho que isto deve ser um grande elogio, pois já vi muitos que gostei, amei, mas que não fizeram a sala iluminar com o brilho desta luz inexplicável que vem de dentro da gente mesmo. Obrigado pelo presente!

    ResponderExcluir
  4. Camila,
    Um texto que tem muito a dizer sobre ti e tua motivação aos leitores.
    "Recomeço". Esse é o sentido do ser humano não desistir e seguir em frente, ante os obstáculos.
    Mesmo que tropeces num abismo sempre é hora de buscar a virada. Parabéns por essa composição!
    Que romantismo diante da vida! Afinal, o amor é um dom supremo. Mais uma vez, eu me identifico com as palavras a quem tanto passei admirar nos meus caminhos. Beijos e que Deus ilumine os teus passos!

    ResponderExcluir
  5. Recomeço. Meço. Remoço.

    Belo jogo de palavras. Belos pensamentos.
    Beijos.

    ResponderExcluir